Os pirralhos

baby babies baby growth

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Indução hospitalar

(tinha escrito um post, mas o blogger não o gravou nem publicou...)

A questão da indução hospitalar, no parto do Duarte, está sobre a mesa!
Muito sobre a mesa...

Não é o que queria. Não é mesmo o que quería.
Mas enfim...

Eu tenho uma visão muito própria da indução hospitalar. Provavelmente, muito formada pela minha profissão e pela minha experiência no parto da Daniela.
Sinto muito se vou ferir susceptibilidades...

Eu não concordo com a indução do parto porque a mãe quer que o filho nasça naquela data... porque a médica vai de férias e não vai estar disponível para fazer o parto... porque assim não se é apanhada de surpresa por um parto a meio da noite... porque podemos "organizar as coisas melhor"... porque vamos de férias dia tal... ou porque não quero passar das 38 semanas... etc...

E outros motivos tais que, para mim, sinto muito, valem de pouco...

Ao contrário do que se pensa - e do que os médicos dizem... - uma indução hospitalar não é uma coisa simples. É, na verdade, um atentado ao nosso corpo. Param quem não sabe, é o nosso bebé, dentro da barriga, que decide quando nascer. É ele que, através de um mecanismo hiper inteligente da nossa sábia natureza, decide... "ESTÁ NA HORA!!!!"
Dessa forma, o corpo vai reage, começando o útero a contrair-se, de início suavemente e indolormente, e, com o passar do tempo (e da dilatação...) as contracções vão aumentando e intensificando a sua dor e actuação. E o colo do útero vai abrindo lentamente... Não querendo ensinar a missa ao vigário, é assim que se passa...
Numa indução hospitalar, isso não se processa assim... É-nos dado um comprimido, ou colocado no colo do útero (prostaglandina), que vai forçar o colo do útero a abrir-se. Ao mesmo tempo, no soro que está a correr, é colocada uma outra hormona, a ocitocina, que vai fazer com que o útero se contraia. O problema é que estas contracções não são naturais... como tal, são muito mais dolorosas e intensas que as normais...
E isto quando resulta à primeira... porque, muitas vezes, fazem-se 2 ou 3 induções, porque as primeiras não resultaram...
E se as contracções demoram a chegar, e o colo do útero teima em não abrir, mesmo com os toques forçados e o rebentar forçado da bolsa de líquido amniótico, toca de aumentar a dose de ocitocina...
Isso leva a que a mulher sinta as contracções sem intervalo, e num pico de dor muito elevado, semelhantes às contracções de expulsão, quando ainda nem sequer tem os dedos de dilatação suficientes para levar a epidural.
Muito sinceramente, é um sofrimento desnecessário para as mulheres...
E não pensem que o bebé está incólume a isso.
O bebé sofre muito com uma indução hospitalar. Afinal, em vez de ser ele a dar o "sinal de partida" e ir deslizando, ao ritmo de contracções naturais, pelo canal de nascimento... está a ser espremido por intensas contracções, quando aida falta tanto tempo para nascer...
Numa indução hospitalar, o ritmo do bebé, apertado e incomodado com essas contracções, tende a acelerar e a desacelerar. E isso é grave, porque indica que o bebé está em sofrimento. Muitas vezes, essa situação resulta em cesariana, pois o bebé já está em risco, e ainda não está pronto para nascer...
E não tenham qualquer dúvida que isso acontece frequentemente.
O parto da Daniela esteve quase a terminar em cesariana por isso mesmo. Imaginem o que é estarem ligadas ao CTG e verem o ritmo cardíaco do vosso bebé ir dos 180 (que é muito elevado...) aos 50 (que é muito baixo), e, de repente, durante alguns períodos, deixam mesmo de ouvir bater o coração...
É assustador, só vos digo!!!
E a mim aconteceu-me isso. E eu só rezava para que estivesse tudo bem com a minha bebé!
Tive a sorte de fazer uma dilatação rápida, nos últimos 3 dedos, e de ter ido rapidamente para a sala de partos... mas foi um grande susto!

Não quero estar aqui a criticar quem escolhe a indução hospitalar, ou a prefere.
Cada um sabe de si.
Mas a verdade é que nunca ninguém, antes e depois do parto da Daniela, me falou nos riscos inerentes a uma indução hospitalar. E há muitos riscos, para a mãe e para o bebé!
Não aceitem de ânimo leve a decisão de indução hospitalar, por conveniência. Falem e questionem os vossos médicos...

Há situações em que se tem de fazer mesmo uma indução hospitalar... A principal é quando passa o tempo de gravidez e o bebé não mostra sinais de querer nascer... Mas convém que a mulher vá bem informada sobre o que vai fazer...

Há induções hospitalares que são muito fáceis e correm lindamente. Mas a maior parte delas não é bem assim...
---------------------------------------------
Nota: Por norma, e por termos fins de semana muito agitados, (e porque eu gosto de dormir a sesta!!!! LOL)não costumo postar. Se não o fizer, é porque não há novidades!!!! Caso haja, tenho a minha querida amiga Cátia de "prevenção", como nos hospitais, para dar a Boa Nova!!!!
Não se preocupem! LOL

31 comentários:

helena e dinis disse...

Olá! Em primeiro lugar, Parabéns pelos 31 aninhos! Em segundo lugar, não posso concordar mais com este post, são feitas induções por tudo e por nada. Eu também tive indução marcada, ás 40semanas e 3 dias, mas o meu filho nasceu na noite anterior. A natureza é muito sábia, deviamos deixar as coisas fluir! Bjs e tudo de bom

Mamã dos Diabinhos disse...

Tb concordo, que os partos deviam ser os mais naturais possiveis, mas infelizmente nas nossas unidades hospitalares não acontece assim.
E concordo ainda mais com a informação que deve ser dada a mãe.
Beijos
E fico à aguardar novidades

Luciana disse...

Infelismente não podia estar mais de acordo com o teu post e com tudo aquilo que discordas e que tão sabiamente defendes!!!!!!
Infelismente tb eu passei pela indução do parto da minha filha ás 41 semanas, parto esse que demorou 25 horas, onde foi usada uma ventosa e onde eu fiquei com imensos pontos e um edema.....
Ao fim de quase 2 anos ainda me questiono se haveria necessidade de induzir uma vez que eu já tinha dilatação, contrações e perda de rolhão mucoso, penso que seria uma questão de mais dois ou três dias, e acho que isso faria menos mal a mim e á minha filha do que todas as intervenções feitas na indução!!!!!!!
De uma cois atenho a certeza, num próximo filho ninguém me vai obrigar a dar á luz, irei esperar pelo sinal do meu corpo e do meu filho, nem que tenha que procurar um obstetra no fim do mundo!!

Beijocas grandes e nada se stresses, mantem a tua posição enquanto o vosso bem estar estiver garantido e deixa o teu corpo trabalhar....

Luciana Amieiro & Rita (22 meses)

lucianaamieiro@hotmail.com

Sandra & Dinis disse...

Olá.
Tb concordo com tudo o que foi escrito.
Tb eu tive uma indução, pois não tinha kk sintoma às 41s, acho que tive sorte pois só tive 10 h de trabalho de parto e as contrações naõ eram muito dolorosas, e depois concluiram que tinha que ser por cesariana pois naõ tinha feito nenhuma dilatação. Tive sorte porque poderiam fazer mais umas induções e não fizeram.

Mas vais ver que tudo vai ser natural. É a vantagem de ser mãe de 2º viagem já se está muito bem preparada e sabe-se coisas que não sabemos à primeira.

Bjinhos e bom fds.

Ana Luísa disse...

Subscrevo tudo o que dizes!!!
Não concordo nada com os partos marcados...
Quando me internaram para induzir o parto fiquei em "pânico" que acabasse numa cesariana, que não era natural, que não era o Francisco a decidir quando queria nascer...
Depois percebi que tinha mesmo que ser por causa da tensão alta ainda podia ser ele a sofrer e isso não!!! Felizmente "apanhei" técnicos fabulosos, nunca me esquecerei, e ao terceiro dia o Francisco "decidiu-se" a nascer, dentro da 'naturalidade' possível...
:)
Beijinhos grandes!

Bia disse...

Concordo contigo!

Beijinhos carinhosos de bom FDS e tudo de bom!

Patrícia disse...

Concordo totalmente com o que escreveste!
Quando andava nas aulas de preparação para o parto, a enfermeira dizia que "os bebés são como os frutos, só quando estão maduros é que nascem"!

Bjs

Sandra e Amaro disse...

A minha médica durante a gravidez pos-me logo à vontade com uma coisa: não era necessário estar presente durante o parto, porque sendo normal e correndo bem, quase que só é necessário o nosso "trabalho" e o da parteira. Isso tranquilizou-me bastante e depois no final do tempo também nunca me impingiu uma indução. Às 39 semanas e 2 dias ela perguntou-me se eu queria fazer a indução ao que eu lhe respondi que a médica era ela e não eu, e como tal ela prerferiu esperar mais uma semana. E com isso o Pedro nasceu na madrugada do dia previsto para a indução e correu lindamente...
Vais ver que o Duarte ainda vai aproveitar este fds e depois decide por ele de nascer...

Jocas grandes e desculpa o testamento

Catia, a mãe do Puts... disse...

Como sabes subscrevo TOTALMENTE o que escreveste!!
Infelizmente também eu tive de passar por uma indução, pois o meu puts não lhe apeteci "espreitar" cá para fora.
O puts desde muito cedo que estava encaixado, desde muito cedo que estava tudo muito bem encaminhado, menos as contracções no periodo final que tinham emigrado totalmente.
Eu às 38 semanas tal como muitas mães, também estava desejosa de conhecer o meu bebé..
Também como muitas mães ponderei ir ter puts num hospital particular, para ter o acompanhamento da minha médica, mas a minha médica sempre foi contra a questão da indução antes das 41 semanas... Desaconselhou-me sempre, porque uma grande percentagem já não me lembro ao certo do nr, mas sei que uma grande percentagem acaba em cesariana!
E resumindo porque isto já vai longo...
Eu entrei no hospital dia 17 de Dezembro às 09:00 e o puts nasceu no dia 18 de Dezembro às 17:45.
Passei pelo processo todo descrito pela claudia, mas com a excepção que iniciei com uns comprimidos, porque a minha médica ainda tinha esperanças que fosse suficiente para desecandear o parto pois já tinha o colo do utero apagado, mas não foi...
Só por volta das 00:00 é que desci para a zona de partos mas para a sala de indução, e ai já começaram a administrar ocitocina através do soro...
Em pouco tempo rebentaram as águas, e as contracções estavam ao rubro!!!
As contracções são semelhantes aos do periodo de explusão, e não tendo ainda os tres dedos de dilatação nada de epidural e tiveram de retirar a ocitocina porque o ritmo cardiaco do puts estava a desacelerar, por isso.. Foi muito doloroso!
Ainda bem que frequentei as aulas de prepação para o parto, sem elas não tinha conseguido é desesperante!

Já estava à muitas horas no hospital e estava muito cansada...
Como referi o puts nasceu muito perto das 18:00, foi um dia inteiro, foi muito cansativo e muito doloroso...
O puts mesmo assim, apesar de estar no canal, correctamente posicionado, apesar de eu ter feito a dilatação toda, ele só saiu com forceps! Ele não era muito grande, pois se fosse maior tinha que ter ido para cesariana...

Por isso tudo e mais alguma coisa, entendo-te perfeitamente!!!
Mas tenho fé, que ainda consigas passar por esta gravidez sem teres de recorrer à indução.

Beijocas...

Sandra e Afonso disse...

Olá!
Estou 100% contigo Claúdia!
Espero que corra tudo bem (partindo do principio que o Duarte vá nascer durante o fim de semana), que tenhas uma hora muito pequenina e que seja como mais desejas!
Beijo, beijo, beijo

Sandra e Afonso
www.bebeafonsinho.blogspot.com

PatLeal disse...

Olá Parabéns atrasados. No caso do João foi indução hospitalar, não por vontade nossa, mas deixei de sentir o João no fim de semana anterior, por isso foi marcada a indução para a terça, além de que tinha 1 volta do cordão ao pescoço.
Por isso as vezes a marcação da indução é mesmo necessária. E depois terminou numa cesariana, porque ele nunca ia nascer de outra maneira.

jocas

susana disse...

Olá Claudia,
pois é estamos na mesma...
o nosso Duarte também está preguiçoso!
Segunda feira temos nova consulta marcada, onde vamos ouvir a sentença final, e depois decidimos se a cumprimos.
Pode ser que se decidam no fim de semana :) Bjo

ana_paula disse...

Parabens pelo aniversário.

Concordo a 1000% por cento contigo também do Bu o parto foi induzido que acabou ao fim de não sei quantas induções em cesariana de urgencia que até adormecida fui no corredor. Do kiko tive os mesmos receios que tu mas felizmente um dia antes da indução ele quis nascer por ele sem indução sem epidural apenas com um grande rasganço na mamã

Beijinhos

Mãe disse...

Olá! Ainda cá andas...
Pois eu também sou da opinião que não se deve "forçar" nada, nem "agendar" partos por conveniência dos médicos/mães.
Assim como também não concordo que as pessoas exijam cesarianas (até já conheci casos que foi PAI a exigir cesariana para não "estragar" nada lá em baixo, e eu não acho isto normal!), mas também sei de situações de mães que sofreram horas e horas sem fazer dilatação e acabaram na faca quando podiam ter ido logo à faca ao fim de algumas horitas...
O meu 1º parto foi normalissímo, às 41 semanas. O 2º foi induzido às 40 semanas, foi-me explicado tudo e foi uma decisão conjunta (minha, da médica e do meu marido) porque o bebé estava a engordar muito (acabou por nascer com 4.130Kg) e porque já estavamos nas 40s. Mesmo assim marcado, a médica avisou-me que eu poderia lá chegar ao hospital e se ela visse que ainda estava tudo "muito verde" não iria fazer indução nenhuma.
Resumindo, acho que há maneiras e maneiras de fazer induções.
Conheci pessoas que fizeram induções às 37/38 semanas (por conveniência) e sofreram horrores!
O meu parto com indução correu maravilhosamente bem! Sem grandes dores, rápido (5h), uma maravilha! Tive sorte? Talvez, mas também acho que foi uma indução feita com muita consciência da minha médica.
Beijocas grandes!
Vou passar por cá na mesma no fim-de-semana, pode ser que o Duarte se decida!

Monica disse...

Ai... sou a 1ª a dizer que teve parto (o 1º) induzido porque quis... :D
Por acaso custou-me bem menos que o 2º, que foi "natural" mas é como dizes, nem todas as experiências são iguais.
E concordo com o que dizes sobre as coisas deverem correr naturalmente; fui uma escolha minha mas se a pessoa não quer assim deve defender a sua vontade até ao fim.
Beijos

Cláudia, Pimpo & Pimpa disse...

Subscrevo tudo o que escreveste.
Felizmente nunca passei, em nenhuma das duas gravidezes, por uma indução de parto. E ainda bem!
Porque sinceramente acho que os bebés nascem quando têm que nascer não têm de ser forçados.

Se o Duarte nascer este fds, que corra tudo bem.
Bjs aos 2, ou melhor, aos 4. ;)
Cláudia

Cláudia, Pimpo & Pimpa disse...

Subscrevo tudo o que escreveste.
Felizmente nunca passei, em nenhuma das duas gravidezes, por uma indução de parto. E ainda bem!
Porque sinceramente acho que os bebés nascem quando têm que nascer não têm de ser forçados.

Se o Duarte nascer este fds, que corra tudo bem.
Bjs aos 2, ou melhor, aos 4. ;)
Cláudia

Xana disse...

Tive duas induçoes:
a primeira entrei em pre-eclampsia levei carta para fazer cesariana urgente, no HGO decidiram provocar o parto, tinha eu 35 semanas, estive 3 dias ligada a maquinas e medicamentos, nao me lembro de metade das coisas de tao drogada estava, ate q decidiram fazer a cesaria, por estarmos as duas ja bastante mal.
Da segunda na eco das 38 descobrem q quase nao tenho liquido e vai de provocar o parto, assim foi durante 48 horas, ao terceiro dia marcam cesariana ae amiuda resolve nascer de parto normal. Aos dois dedos dilatação as dores eram horriveis de 2/2 minutos e nao acusava contrações no ctg, estive 16 horas assim, ate q numa hora fiquei com 9 dedos e partiram para parto normal.
foram as piores 17 horas da minha vida com tanta dor, pois epidural, demorou a fazer efeito e passava rapido.
Deviam deixar nascer quando os bebes quisem-se, salvo urgencias, ai partiam logo para cesarian, não há mae que aguente tanta dor.
Desculpa o testamento, mas toca-me muito este assunto.
bj e bom fds
xana

Lilly disse...

eu sou diabética...
e como tal as gravidezes de insulino-dependentes só podem durar até ás 38 semanas (???).

Já tinha as minhas induções marcadas para os dois partos, mas tanto um como o outro adiantaram serviço. nasceram antes do tempo... e ainda bem...

María&Pezucos disse...

Concordo contigo a 100 %.
Por esses motivos e mais alguns estou apavorada que o Tomás não dê sinal de querer nascer.

Claro que era conveniente marcar para um dia de semana de manhã e tal, mas isso seria desrespeitar o Tomás.

Agora a obstetra me fazer um toque mais maldoso não acho que faça mal, porque da mesma maneira que andamos a pé, namoramos, subimos e descemos escadas, estamos a dar uma ajudinha extra.

Induções de comprimidos e afins não quero, embora não possa dizer que nunca porque não sei o que me reserva, mas não quero mesmo.

Ai os nossos meninos que não querem nascer!

Bjnhos grandes

Carla - Vida a 4 disse...

Parabéns atrasados.
Também não concordo com a indução, mas já tive de passar por duas. Da primeira foi por rotura da bolsa, mas a Patrícia teve sempre bem e tive cerca de 5 horas, da 2ª foi por já ter 41 semanas e 1 dia e pouco liquido, demorou cerca de 2 horas e também correu bem, mas desta vez gostava de ter uma dor em casa e só depois ir para a maternidade.
Boa sorte para ti.
Beijocas

gaia disse...

concordo plenamente contigo, e não tinha noção de que fosse assim tão grave. apenas sei, por uma questão de bom senso e sexto sentido, que se o bebé não quis sair foi porque não estava preparado. por isso, apesar da surpresa, fiquei satisfeita por a raquel ter trocado as voltas à médica e decidido sair uma semana antes da marcação da cesariana. e só concordei (se é que eu tinha voto na matéria...) porque não foi uma opção, mas sim uma necessidade por causa da tensão.

se não voltares antes do duarte decidir sair, beijos grandes e muita força!!!

que ele saia bem e depressa e, já agora, sem ser obrigado! ;)

Mel disse...

Um GRANDE beijinho

Lurdes disse...

Em primeiro lugar, muitos parabéns pelo aniversário.
Gostei deste teu post, porque realmente não conhecia os "senãos" de uma indução. Da Dani foi uma indução e não fui informada dos contras. Mas também como correu tão bem, não pensei que os "senãos" fossem tantos. Da próxima vez, vou pensar duas vezes.
Beijinhos e vais ver que vai correr tudo bem.
Lurdes

bernard n. shull disse...

hi mate, this is the canadin pharmacy you asked me about: the link

Ana & Samantha disse...

Concordo contigo:)
Mas tem calma,vais ver que logo,logo o teu menino ta ai a "bater a porta" e nao vai ser preciso inducao.

Torco para que corre tudo como desejas e que o teu lindo menino venha a transbordar de saude.

Beijinhos

Ana & Samantha disse...

Ah...

PARABENS atrasadissimos"!

María&Pezucos disse...

40 semanas !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Vá Duarte, já chega, já és muito pontual :)

Bjnhos grandes

Paula Sofia Luz disse...

Olá Cláudia. Cheguei cá através da Maria (desculpa a invasão).
Tenho pena de só agora te ter "conhecido", pois que era eu também vossa companheira de jornada até há 3 semanas atrás. A minha Maria Leonor tinha dpp para 12 de Julho :) mas o solstício fê-la vir mais cedo.
Adorei o teu post. Eu passei por uma indução há 9 anos atrás e testemunho tudo isso também.
o meu blog +e privado, ,as se quiseres lá passar envia-me um mail para paulaluz13@hotmail.com
tudo de bom, bj

Eu ...Maria disse...

Olá
Respeito a tua opinião sobre a indução hospitalar. Mas o meu filho nasceu assim, às 38 semanas e 4 dias e o processo não foi doloroso, pois levei epidural no tempo certo e ele não deve ter sofrido pois foi tão rápido.

Claro que cada caso é um caso, mas às vezes pode correr bem e o meu correu muito bem!

O teu bebé deve estar quase ... que corra tudo bem

beijinhos

Vânia disse...

Olá, Parabéns atrasados....
Eu também concordo ctg, e acho que devia ser natural...no entanto, no teu caso se tiver que ser será...não via ser por opção tua...e se Deus quiser vai correr tudo bem!!!:)

beijinhso,