Os pirralhos

baby babies baby growth

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Não somos supermulheres, mas às vezes chegamos muito próximo...

Não sou supermulher, supermãe, super dona de casa, super profissional ou super amante... nem tenho pretensões a ser... Mas cada vez mais admiro a faceta de ser mulher... e gosto.

Adoro os meus filhos, e teria mais, se pudesse, apesar da confusão em que fica a minha casa quando eles vão para a cama.
Apesar:
- da enorme quantidade de brinquedos que tenho para arrumar...
- dos kilos e kilos de roupa que tenho - constantemente - para lavar e passar a ferro!
- do chão da cozinha, que é branco e fica sujíssimo depois das refeições do Duarte e da Daniela (porque ambos comem sozinhos, porque ambos deixam cair / atiram comida para o chão, porque o Du vira SEMPRE o prato dele em cima da mesa... e porque gosto de o ver lavado! LOL) E às vezes, só passo mesmo o pano na zona suja.
- de acordar de noite, mesmo quando eles não acordam, a questionar-me se eles estão bem, PORQUE NÃO ACORDARAM ESTA NOITE E DEIXARAM A MAMÃ DORMIR!
- da rotina dos banhos: porque envolve gritos de alegria para entrar na banheira, muitas brincadeiras a dois (porque eles tomam banho juntos), e muitos gritos porque ambos querem brincar com o mesmo brinquedo, e porque NUNCA QUEREM SAIR DO BANHO!!! A casa de banho fica cheia de água, e lá tem de ser o chão lavado com a esfregona. Mas a alegria do banho ninguém a tira.
- da rotina de chegar a casa, contar como foi o dia, despir, ir para a banheira, brincar um bocadinho, tomar banho, secar e vestir (já desisti de vestir o pijama, porque o Duarte fica sempre todo sujo depois de comer), ir preparando o jantar enquanto eles brincam no banho, jantarem eles, jantarmos nós, arrumar a cozinha, preparar os leitinhos e, entre as 21 e as 21h30, vestir os pijamas, beber o leitinho, lavar os dentes (o que é uma guerra com o Duarte, porque o que quer é chupar e morder a escova, envolvendo sempre uma gritaria quando lhe lavamos os dentes), deitar, contar uma história, dar um beijinho e apagar a luz.

Felizmente, dormem ambos no mesmo quarto, em camas lado a lado, e adormecem sozinhos, sem grande confusão.

Eu saio estafada desta confusão. Mas é um cansaço positivo. Não sei se me entendem.

E gosto de trabalhar, gosto de cuidar e organizar a casa, mesmo muitas vezes reinando a confusão.
Nós não somos supermulheres, nem ambicionamos a isso (se calhar porque não temos tempo para equacionar isso, sequer! LOL), mas, com casa, trabalho, filhos, etc...não andamos muito longe.


Gostava mesmo de ter mais filhos. Adoro estar grávida e adoro a confusão gerada pelas crianças...

4 comentários:

Carla Isabel disse...

Ai amiga, és SUPER SIM!!!

Bjs

Carina M disse...

Lolll sinto a mesmissima coisa que tu :)
Bjs

Vânia e Mariana disse...

é mesmo isso!!! Eu sinto isso e tenho só uma e é uma santa, imagino com 2 a caminho do 3!!! :) Mas que é uma alegria é....
Eu também quero muito ter mais...Eu adorei tar gravida,é quero voltar a estar....Mas só qd a Mariana tiver uns 3 anos!!!loooooooool.
Mas se podesse (€) tinha uma equipa de futebol.

jinhos,

Patrícia disse...

Epá!!!
Identifiquei-me tanto com o teu post!!
É mesmo assim!!!

Bjs