Os pirralhos

baby babies baby growth

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

às vezes, acho que sou má mãe

porque não estou totalmente focada neles, nos meus dois filhos...
Não é que não esteja lá, presente, mas, às vezes, não "estou mesmo lá!".
Sinto que deixo a minha filha brincar sozinha muitas vezes.
Às vezes, irrito-me porque o Duarte já acordou e não me deixou acabar aquilo que estava a fazer.
Às vezes, sinto falta da minha vida profissional. E sinto-me mal com essa "saudade", que não é uma verdadeira saudade. É mais sentir falta daquele ritmo profissional.
E cada vez que vou ao Curso de Egiptologia, sinto mais que pertenço àquele mundo académico, àquele mundo da investigação. Não propriamente da Egiptologia, mas da Mesopotâmia.
Ás vezes, arrependo-me de não ter avançado com o mestrado em Historia Antiga.
Ontem, por exemplo, nos corredores da faculdade, encontrei o meu professor preferido. Aquele que me fez despertar para o Mundo Antigo, para os povos orientais (Assírios, Hititas, Aqueménidas...)
Gostei tanto quando ele me reconheceu e veio falar comigo, perguntando-me porque nunca mais me viu na Fac e o que andava a fazer...
E senti falta daquilo. De estudar aquilo.
às vezes, sinto que ando perdida, perdida em trabalhos que não são exactamente o que eu gosto, e com medo de arriscar nas coisas que realmente gosto. E isto porque o dinheiro faz sempre falta. Sempre. E não há como abandonar tudo para perseguir um sonho. E há os meus filhos, que são a coisa que mais amo, mais ainda que o meu marido.
E tenho 31 anos. Não é tarde demais.
Mas sabem aqueles objectivos que pretendemos realizar com os nossos filhos?... Aqueles que pensamos quando eles ainda estão em projecto, ou quando já estamos grávidas?
Eu desejava tanto "perder tempo" a desenhar com ela, a pintar desenhos com as mãos, a ensinar-lhe o básico das letras e numeros, e despertar-lhe o gosto para a leitura ou para o estudo... E parece que no dia a dia, nunca tenho tempo para isso.

E acho que lhe ralho demais. Não tenho paciência para as birras que ela faz: quando não quer comer, quando não quer dormir, quando simplesmente está cansada e faz birra por isso mesmo.
Sinto que não tenho paciência para isso. Já algumas vezes dei por mim a gritar para ela comer, ou mesmo a tentar obrigá-la a comer...
Sei que ninguém é perfeito, e nos nossos projectos mentais, tudo corre melhor, e essas birras ou impaciência nunca aconteceriam.
Mas não é esta a mãe que quero ser. Não é mesmo.
às vezes penso que penso demais, que tenho objectivos demais.
Não quero ter uma vida perfeita, nem pouco mais ou menos, mas queria aproximar-me mais daquela imagem de mãe, de mulher ou de profissonal que projecto na minha mente. Não tento copiar ou imitar ninguém. Apenas atingir aquilo a que ambiciono.

Mesmo assistindo a este curso, e estando a adorar, por dentro não deixo de pensar que mobilizo a minha familia toda, a nuclear e a parental, para o fazer. Os meus filhos e o marido vão para casa dos meus pais, e jantamos todos por lá, apenas para eu ir a esse curso.

E sinto sempre que, quando me dedico aos meus projectos, estou a tirar um bocadinho que poderia estar com os meus filhos.

"A vida é difícil", como dizia o Camilo de Oliveira.

Os meus devaneios...

25 comentários:

Ana Luísa disse...

Não te martirizes... Todas temos vida própria para além da maternidade...
Quanto aos projectos, se te dão prazer não os deves deixar porque não é esse bocado de tempo que vai "atrofiar" o tempo que tens para os filhotes... Se não o fizeres ainda ficas a pensar mais nisso...
Revejo-me me muita coisa do que escreves... Com grande pena minha o Mestrado em que me inscrevi não vai funcionar por falta de candidatos... Mas é algo de que não vou desistir e espero que tu também não!!! Temos que olhar para quem tem filhos e tem, na mesma, uma vida académica intensa ;)
Olha, já agora, mais uma mensagem "misteriosa", estivesse outra vez tão perto e tão longe ;)
Beijos.

Catia, a mãe do Puts... disse...

Bemmm.
Tanta coisa para dizer...
Em primeirissímo lugar: MUITO Obrigada por todo o teu apoio, como sempre espectacular!!
Tenho vos lido, mas não tenho conseguido comentar...
Como já te tinha dito acho o máximo esse teu gosto por essas matérias, pois como sabes eu sou uma perfeita naba nessas matérias..
Também dfendo que o melhor davida é realmente vivê-la! Carpe diem!
E para isso podemos "saber" muito e ter necessidade de conhecimento, mas se vivemo agarrados "a esta sede de cada vez mais" podemos incorrer no risco de nos perdermos no caminho e deixarmos de sentir e passar a sermos autómatos!
Não sei se faz muito sentido o que escrevi, mas é mais ou meno isto, posso falar-te de mim, talves com um exmeplo seja mais fácil de explicar: Tenho a minha casa um caos, um monte everest de roupa para passar, durmo menos de seis horas por dia, mas enquanto puts está acordado o meu tempo é para ele! Bricámos fazemos "disenhos", tomamos banho juntos algumas vezes, ele ajuda-me nas tarefas, sentamo-nos para eu ler-lhe a história, para vermos o noddy, enfim...
É verdade que precisava de ter mais tempo!!!
É verdade que às vezes sinto o que tu sentes mas ao contrário, que devia ser mais metódica, mais organizada, assim como tu :), consegues fazer tudo e um par de botas, como se costuma dizer, com dois filhos, mais tarefas domésticas, mais cursos, estás mais cedo em casa, jantas a horas decentes e dormes a horas decentes, consegues ter uma independência financeira que te permite ter dois filhos, enfim...
O certo e o errado acho que não existe...
Cheguei a essa conclusão! Existe sim prioridades e bem estar próprio! Eu não sou feliz de outra forma!! Só sei ser assim! Ainda ontemtinah tudo num caos como te tinha dito, mas mesmo assim fui até à Ana, para estarmos juntos e o puts brincar com os primos e nós por a conversa em dia rirmos, desabafarmos, o que seja...
Terminámos a noite perto das onze e tal e puts adormeceu no carro, mas estivemos felizes....
Acho que é isso que levamos da vida! Se te faz feliz tirar o curso, acho que fazes muito bem! Hoje não consegues tirar o mestrado por uma questão financeira, não quer dizer que nunca o vás tirar, não abandonaste o sonho, apenas adiaste...
Como sabes eu fiz o mesmo em relação ao meu curso!! Por necessidade tive de adiar, quando ganhei condições voltei e terminei!!
É óbvio que é um sacrificio! no meu caso terminava as aulas às 23 em lisboa todos os dias!Durante um ano! Não foi um sacrificio só meu. Também foi da minha familia nuclear (Rui naquela altura). Por exemplo o Rui, voltou a inscrever-se mas neste momento acha que não quer perder o crescimento do filho... E por isso abandonou as aulas!
Para o ano vai fazê-lo na univ aberta, pode fazer apartir de casa e não têm de abdicar do puts...
Concordo contigo quando dizes que pensas demais, às vezes sinto que é um mecanismo de defesa "essa organização" :), se as coisas tiverem "controladas" através de rotinas é mais fácil, contudo depois existem momentos que nos escapam! E eu considero que tu és pessoalmente uma pessoa decidida e convicta das tuas acções! Tens uma força estonteante! Por isso às vezes quando leio estes teus devaneios acerca de seres uma má mãe, fico muito confusa!!! Por sinceramente não te vejo nesse papel!! De forma nenhuma!!

Bem já vai aqui um testamento...
Beijoquinhas. Desculpa pelo testamento

O PIRATA JOÃO disse...

duvidas, duvidas e mais duvidas!!!

sei que é muito dificil fazer muita coisa ao mesmo tempo... mas acredito que no fim compensa

uma mãe realizada, uma família feliz, umas crianças sorridentes

um grande beijinho

Isabel disse...

Eu acho que há vida para além de sermos Mães: somos mulheres, profissionais, estudantes, temos objectivos comuns (com a família) mas também objectivos nossos, pessoais e isso é normal e justo!
E tu sabes até melhor que eu que nós quando queremos algo temos uma capacidade de nos desdobrar em muitas e mesmo pensando que não, damos atenção a tudo e a todos.
E pelo que dizes também ajuda para "tomar conta do marido e dos filhotes"...
Eu admiro-te muito e só não me revejo na parte do estudo, mas é mesmo porque não tenho esse desejo... e tenho mais 7 aninhos que tu! hi hi!

Um grande beijinho e não desistas nunca dos teus sonhos!

As Minhas Pinxesas disse...

Não penses assim, não és nada mãe.
Aliás se estiveres feliz por fazeres aquilo que gostas, os teu filhos sentem e também estão felizes.
Um beijinho grande e força para o curso
xana

Cláudia disse...

Minha querida, tu alem de mãe és mulher.
Isso é importante!
Não te esqueças :)

Beijinho

Sandra e Amaro disse...

Miga o melhor mesmo é fazer como faço, não pensar muito...

Jocasg randes e nunca te esqueças que és uma excelente mãe

Sonia e Joaninha disse...

Minha querida acho que sei o que sentes, pois sinto o mesmo. Mas não deves te sentir culpada, pois somos mães mas também mulheres, esposas, e cada um tem o seu espaço

Ana Guida disse...

sabes, eu podia ter escrito mt daquilo k tu escreveste...mas nunca duvides da tua capacidade como mae ;)

bjs*

1gota disse...

Faz parte da maternidade, acho...
Não existe nenhuma mãe que dia após dia assista impávida e serena às birras. Não somos de ferro, bolas! Mas só queremos o melhor para eles. Não duvides que para eles és a melhor mãe do mundo.

Beijinho grande.

Monica disse...

Não és má Mãe, és HUMANA!
Acredito qwue há alturas em que me sinto como tu...
Beijocas e segue os teus sonhos!

FOFINHA disse...

Tu pensas k és má mãe...mas ñ és.
Um dia mais tarde os teus filhos vão sentir mto orgulho na mãe...k foi uma lutadora...soube ir em frente, agarrar nos sonhos.
E tu...vais ensinar isso aos teus filhos...

Mas compreendo mto bem os teus medos...e é mto complicado.
FORÇA...

Jinhos mto mto fofossssssssss para os 3

Vânia disse...

Tenho a certeza que es uma excelente mãe!!!e na minha opinião não é por seres mãe que vais deixar os teus projectos e a tua vida profissional para tras...Se a dexasses tinahs mais tempo para os teus filhos, é verdade, mas não eras feliz.Não penses nisso!!!:)

beijinhos,

Mamã dos Diabinhos disse...

A vida é muito complicada, mas o facto de reconheceres que não estas a 100% com eles, já é um grande passo, para que posasr corrigir ou reflectir sobre essa actitude.
Eu acho que fazesmuito bem em estudar, em te sentires realizada, vais ser uma mãe muito melhor para eles, não tenhas duvida.
Beijos

Belita disse...

Tens de acreditar que o que fazes é para bem não só de ti, mas da tua família! Se não te sentires bem, eles também não estarão bem!
Talvez sintas que estás a prejudicá-los um pouco, mas passa!

beijo

Loira disse...

Nao tenho nada a acrescentar aos comentarios acima. Acho que este teu post vem ajudar muitas maes a pereceberem que nao estao sozinhas :)


Bjinhos
Loirahttp://loiradistraida.blogs.sapo.pt/

Sofia, Pedro e Joana disse...

Olá querida mamã, tens um miminho no meu blog, espero que gostes!
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

Carla Isabel disse...

um abraço apertadinho!

Bjs

Celine disse...

Não digas isso nem a brincar és uma excelente mãe!!! Mas é normal gostares de outras coisas...
Tens um miminho do meu blog espero que gostes!!
Beijocas

dangerously in love disse...

Percebo o que queres dizerr...queres fazer tudo mas não podes e/ou não consegues.
Força minha querida...e calma!

beijocas

A mamã disse...

não digas isso
muitas vezes penso o mesmo também é natural ..ainda mais na fsse que estive em casa do tempo do parto sentia falta das minhas rotinas tb ..bjinhos e nunca é tarde para correr atrás de um sonho
bjs

Svetlana disse...

Pois é. É o k a sociedade exige de nós mulheres. temos k ser boas mães, boas profissionais, boas donas de casa. Não é demais? Aos homens ninguém exige tanto! E isto não é injusto? Porque é que temos que ser boas em tudo?

Mamã Marta disse...

Não te culpabilizes, pois tudo isso é normal, todas nós temos momentos em q nao temos paciencia para eles, todas nos por vezes gritamos desnecessariamente, todas fazemos e por vezes pensamos coisas erradas, mas é isso q nos faz mover, é isso a vida, não, não é perfeita, mas podemos e devemos sp lutar por nos sentirmos melhor conosco e com os outros:)
Tu és uma mulher de muita coragem e força, pois caso contrario nao aguentarias a pressao e o trabalho a q está sujeita diariamente, portanto orgulha-te de ti e nao te martirizes:)

Bjokinhas

Mamã Marta disse...

Ah e não penses q és a unica a aborrecertes com as birras da filha mais velha e a chateares-te qdo o pikeno acorda e tu ainda nao estavas disponivel, aqui passasse o mesmo... É a vida!

Lisa_pt + Gil disse...

Eu cá acho q, mt fazes tu!
Eu ñ tenho a mínima paciência para voltar a estudar e olha q tb sinto mt falta desse mundo, ainda ontem fui à arrecadação à procura de umas coisas para a sobrinha do L. e deparei-me com as minhas coisas da faculdade e com as coisas de qd dava aulas e as saudades vieram...
Sei que me acomodei a um trb q ñ gosto, mas q me dá alguma estabilidade financeira, o q traduzindo é mt importante para se criar um filho, q acaba por ser a 1ª prioridade!
Gostava mt de ter outro filho, mas para já isso não é viável e sei q neste momento tds os meus sonhos se diluiram... ñ me matrizo por isso, mas ñ deixo de sentir uma profunda tristeza, mas são opções q se tomam.
Qt ao q contas em relação à tua postura como mãe, mas existe alguma mãe que não grite e q ñ perca a paciência? Eu digo-te q o Gil me tira mts vezes fora do sério e às vezes nem sei o q que lhe hei-do fazer, pq há dias em q tudo corre mal e há dias em q ñ há nem tempo nem paciência para nada!

Há q viver um dia de cada vez...

Beijokas